APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias

Por: Estela Aguiar

Notícia

Publicado em 08.08.2022 | 13:49 | Alterado em 09.08.2022 | 16:13

Tempo de leitura: 3 min(s)

Se engana quem pensa que o TikTok é uma rede social só de dancinhas. Com várias trends (vídeos que se tornam virais entre os usuários), uma que tem feito sucesso nas últimas semanas é a “POV: você mora em…”. Do inglês “Point of View”, as imagens mostram o ponto de vista de uma pessoa sobre o lugar onde ela mora, acompanhadas da música “Só Depois” do Grupo Revelação.

Os vídeos têm o mesmo formato e apresentam pontos considerados símbolos daquela região, como, por exemplo, uma tabacaria, uma praça onde os moradores podem trombar com os amigos e um shopping que serve para aquele rolezinho.

@iamfieldss Bem vindo a Diadema 😜#diadema #pov #foryou #viral #fypシ ♬ som original – Mais Flopado Do Tik Tok🥺

De Diadema, na região metropolitana de São Paulo, o influenciador Pabllo Henrique Fields, 20, quis mostrar as peculiaridades da cidade e apresentar ao mundo que o lugar tem pontos turísticos.

“Para quem vier para cá, vai poder conhecer a nossa famosa Praça da Moça ou o nosso Shopping Popular. É uma forma de tirar a visão ruim que as pessoas têm de onde eu moro”, revela.

Pabllo listou um parque, uma praça e dois shoppings no vídeo sobre Diadema @Arquivo pessoal

O vídeo dele atualmente tem mais de 210 mil visualizações e comentários sobre a identificação dos moradores com os lugares escolhidos pelo influenciador. “O que o pessoal mais comentou foi onde eles costumam frequentar, de saber que estudam na mesma escola. Foi uma troca legal de figurinhas”, conta Pabllo.

Em São Mateus, na zona leste da capital paulista, a estudante de enfermagem Lara Oliveira, 18, também quis participar da trend. A repercussão de 40 mil visualizações surpreendeu a jovem, que mora desde pequena no bairro com a família.

“Conheço cada cantinho desse lugar, fico muito feliz em ver o bairro conquistando cada vez mais [avanços]. Por exemplo, o monotrilho fez a total diferença na vida dos moradores”, destaca.

@lara.dso amo e odeio 😜😜 #fy ♬ som original – Mais Flopado Do Tik Tok🥺

Já na zona sul de São Paulo, especificamente no Jardim Miriam e na Vila Clara – que fazem parte dos distritos de Cidade Ademar e Jabaquara, respectivamente –, Lívia Almeida, 20, estudante de psicologia e designer de sobrancelhas, afirma que a troca que teve com os usuários nos comentários foi incrível, mesmo não sabendo que tinha tantos “vizinhos” assim.

“Não esperava toda essa repercussão, fiquei realmente muito surpresa porque são muitas pessoas que moram aqui e eu não conhecia. Troquei ideia com muitas delas, foi muito bom”, comenta.

@liviaalmeidac Melhor quebrada #vilaclara #jardimmiriam #foconojardimmiriam #cupece #quebrada #favela ♬ som original – Mais Flopado Do Tik Tok🥺

Colocando dois bairros em um único vídeo, Lívia explica que o motivo foi a proximidade entre eles, o que justifica as 254 mil visualizações. “Um está ligado ao outro, e quem cresce em uma quebrada sempre vai andar na outra. Eles têm uma relação entre si.”

Lívia conheceu alguns “vizinhos” por meio do vídeo sobre a Vila Clara e o Jardim Miriam @Arquivo pessoal

Juntos, os vídeos dos três tiktokers somam 504 milvisualizações, mas o que importa mesmo é o que eles representam para quem mora nas periferias, segundo a estudante.

“Acho importante não negar as nossas origens. Foi aqui que aprendi o respeito ao próximo, a compartilhar as coisas e pensar que a quebrada não é só treta, tem muito talento aqui”

Lívia Almeida, estudante

receba o melhor da mural no seu e-mail

Estela Aguiar

Jornalista. É fiel à crença de que da ponte pra cá, o jornalismo é revolucionário. Apaixonada por carnaval, filmes e séries. Correspondente do Jardim João XXIII desde 2019

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para republique@agenciamural.org.br

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.