APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
Vale Nota?

Aparelho criado por estudantes ‘dedura’ quem para em vaga para pessoas com deficiência sem precisar

Image

Por Redação | 05.09.2016

Publicado em 05.09.2016 | 21:29 | Alterado em 31.01.2023 | 15:56

Tempo de leitura: 2 min(s)

Alunos vão apresentar dispositivo na Feira Brasileira de Colégios de Aplicação e Escolas Técnicas, em BH

Os estudantes Fernando Duarte, Lucas Dantas, Gabriel França, Jonathan Willian e Felipe Lucarini | crédito Kaique Bazante

Cinco estudantes de eletroeletrônica da ETEC Profª Dra. Doroti Quiomi Kanashiro Toyohara, a Etec Pirituba, na zona noroeste da capital, desenvolveram o Conscitec, um dispositivo que identifica e controla o acesso a vagas de estacionamento para pessoas com deficiência.

A criação faz parte do projeto de conclusão de curso dos estudantes Felipe Lucarini, 17, Fernando Duarte, 18, Gabriel França, 17, Jonathan Willian, 17, e Lucas Dantas, 17.

“Com o dispositivo, vai ser possível sobre o uso irregular de vagas por pessoas não portadoras de necessidades motoras”, explica Gabriel.

Apelidado de “Sem Parar dos portadores de deficiência”, assim como acontece no sistema de identificação automática de veículos no Brasil, os carros dos portadores de deficiência serão identificados e autorizados a ocupar a vaga especial, mediante a um cadastro prévio.

Segundo os jovens, por meio do Consciente o estabelecimento também poderá intervir diretamente, quando identificada uma ocorrência, e indiretamente, por meio do próprio sistema (ainda em criação).

O motorista será alertado que está estacionado em local indevido. Além disso, qualquer pessoa também poderá dedurar se o veículo não estiver habilitado para estar na vaga especial.

“A denúncia é mais uma ideia de conscientização, além de podermos identificar os locais, horários em que mais foram registrados casos indevidos”, completa Gabriel.

Para os estudantes, além da contribuição social, a invenção também pretende conscientizar a população e servir, inclusive, na gestão pública da cidade.

“Queremos tornar uma realidade inovadora na vida dos portadores de deficiências físicas”, destaca Fernando.

“Desde o princípio, achei a ideia do projeto incrível e espero ainda muitas conquistas com o curso e com ele,’’ complementa Jonathan Willian.

Reconhecimento

O protótipo foi indicado, por meio de processo seletivo com outras ideias de todo o país, para participar da IV FEBRAT (Feira Brasileira de Colégios de Aplicação e Escolas Técnicas), em Belo Horizonte, nos dias 17 a 20 de outubro.

Para participar do evento, os estudantes precisam desembolsar R$1.500,00 para despesas com passagens, hospedagem e deslocamentos.

Os interessados em contribuir com o projeto, podem acessar o facebook.com/conscitec ou enviar um e-mail conscitec@gmail.com.


receba o melhor da mural no seu e-mail

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para republique@agenciamural.org.br

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.

Nenhum campo encontrado.